Fm Urquiza-20 años

domingo, 23 de octubre de 2011

Booker,Elianna y Ophelia





FÊNIX MUSICAL
Em 1958, além de vencer sua primeira Copa do Mundo, o Brasil recebeu a visita de um ícone da música americana. O trompetista e cantor Louis Armstrong aportou em São Paulo para uma apresentação. Booker passou por lá para rever o amigo e acabou sendo convidado a participar da banda. Durante o espetáculo, uma certa Ophélia não conseguiu desgrudar os olhos do palco. Ao final do show, a moça passou batido pela multidão que cercava Louis e, arrastando sua filha Eliana pela mão, se aproximou de um cara calado que acendia um cigarro. Era Booker Pittman. “Ele era amigo de infância de Louis. Mamãe já conhecia o Buca por causa de uma reportagem publicada na revista O Cruzeiro. Eu devia ter uns 11 anos. A maior preocupação de mamãe era que ele não tocasse à altura de Armstrong naquele dia, mas qual o que. Não estarei exagerando em dizer que foi o músico mais aplaudido. Enquanto todos paparicavam o Louis, mamãe tomou coragem e se apresentou ao Booker”, conta Eliana Pittman, cantora e filha adotiva do músico.




Com muito custo, tempo e uma paciência de Jó, Ophélia conseguiu quebrar a aversão que o músico sentia pelo casamento – ele achava que poderia prejudicar seu espírito cigano. Logo, estavam vivendo juntos. Quando Booker resolveu retomar a carreira no Rio de Janeiro, levou a nova esposa e filha a tiracolo. As duas já carregavam o sobrenome Pittman. Na então capital nacionnal, Buca retomou as rédeas da carreira, que agora eram guiadas pelas mãos fortes de dona Ophélia. “Papai não se apegava a bens materiais e muitas vezes nem cobrava para tocar. Mamãe mudou isso e passou a controlar a carreira dele. Buca começou a dizer que agora tinha uma família para sustentar e começou a encarar a profissão com mais responsabilidade”, completa Eliana.
Ele logo passou a fazer parte da cena musical nacional e tocava com freqüência com os grandes nomes da época, como Dick Farney. No badalado hotel Plaza foi contratado como atração principal da casa. Reza a lenda que um jovem Roberto Carlos ficava na espreita à espera de uma vaga para se apresentar no hotel. “Comecei minha carreira em abril de 1961 cantando duas músicas num show de papai. Fui descoberta como cantora por ele, que me incentivou a ingressar na carreira artística”, relembra Eliana.
Em 1964, Buca retornou a Nova York e encontrou um cenário totalmente diferente do que tinha deixado. As gravadoras controlavam tudo e o rock e a música pop estavam se consolidando como gênero popular. Eliana conta que “depois de uns tempos nos EUA ele disse para mim que queria voltar para casa. A casa dele era o Brasil. Em 1966, descobriu que tinha um câncer na laringe. Os médicos queriam fazer uma traqueostomia, mas papai não quis e respeitamos sua decisão. Dizia que não gostaria de ser cortado. Minha carreira estava indo muito bem e comprei um apartamento para ele na Bela Vista, em São Paulo. Ele não gostou muito porque ficava em frente ao cemitério e falava brincando que não queria ficar olhando para o local onde iria morar mais cedo ou mais tarde. Nos mudamos dali para uma casa no Itaim. Foi onde ele morreu, em 1969, com toda a dignidade que merecia” (Booker está enterrado no cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro).
Há poucos registros audiovisuais de Booker Pittman. As poucas imagens se perderam nos famosos incêndios sofridos pela TV Record – só na década de 60 foram cinco. Na sua volta ao Rio, Booker gravou três álbuns: Jam Session (1963), ao lado de Dick Farney, News from Brazil (1963), já com a filha Eliana Pittman como cantora, e Sax Soprano Sucesso (1965). Os três se encontram esgotados e fora de catálogo.

MAMÃE CORAGEM
A cabeleira e costureira Ophélia Leite de Barros vinha de um casamento fracassado e lutava com dificuldades para criar a filha. No Brasil da década de 50, o movimento pela igualdade da raça negra dava seus primeiros passos e dona Ophélia era uma entusiasmada ativista. Quando conheceu Booker Pittman, sua vida mudou drasticamente. “Mamãe virou empresária por causa do Buca. Antes disso, nunca tinha entrado numa boate”, nos conta a filha Eliana. “Ela começou a ficar famosa no meio artístico porque era linha-dura quando o assunto era dinheiro. Pedia aumento e quando tinha que cobrar não tinha papas na língua. Além disso, começou a interferir até nos ensaios”, complementa. A matriarca respeitava muito a opinião da filha e a consultava para tudo. “Quando conheceu o Booker, fez questão de me apresentar e perguntar o que eu achava, se daria um bom marido, essas coisas.”
Já carregando o sobrenome Pittman, Ophélia também ganhou fama pela maneira que conduzia os namoros de Eliana. “No começo de minha carreira, ela tomava conta de todos os meus namoros. Naquela época existia o mito da virgindade e mamãe era muito rigorosa. O Adolpho Bloch dizia que, quando eu me casasse, ela ficaria embaixo da cama para ver se a lua- de-mel se concretizaria. Booker definia muito bem a nossa relação e falava de maneira irônica lembrando a função dela como empresária: Booker, saxofone, Eliana microfone e Ophélia telefone”.


No ano do centenário de seu nascimento e do 40º aniversário de sua morte, o clarinetista e saxofonista Booker Pittman é lembrado como sinônimo de talento e liberdade. Na música, tocou com grandes nomes do jazz, como Count Basie e Louis Armstrong. Na vida, usou o instrumento para conhecer o mundo e escrever uma história rica e fascinante. “Eu e meu amigo parecíamos uma visão, com nossa cara inchada, daquele matador (sic) de homem [cachaça]. Ninguém nos olhava amigavelmente, mas a algumas milhas fora de São Paulo mudei isso, pois peguei o meu sax. Menino, meus amigos arregalaram os olhos! Certo, lá estava eu viajando novamente: novos lugares, novas caras. Lógico, eu toquei o meu melhor! Estava feliz, viajando. As rodas do trem cantavam melhor do que qualquer baterista. Isso não era nenhuma boate ou cabaré. Isso era eu, fazendo o que mais gostava, novas aventuras”, diz Pittman no livro Por Você, por Mim, por Nós, de Ophélia Pittman (Editora Record, 1984), esposa brasileira do músico.




O espírito cigano e a maneira descomprometida e livre de enxergar a vida de Booker Pittman construíram uma trajetória riquíssima e recheada de peculiaridades. “O cara nasceu em Dallas, em 1909, coincidentemente na mesma rua em que o presidente John F. Kennedy seria assassinado. Seu avô, Booker T. Washington, foi o primeiro negro a fundar uma universidade”, conta o cineasta Rodrigo Grota, 29. “Ele já tocava na escola, mas quando decidiu se dedicar à música foi para Kansas City e começou a tocar com o grupo do Count Basie”, acrescenta. Grota dirigiu um curta sobre o instrumentista – que leva o mesmo nome do músico – e vem acumulando prêmios em festivais pelo país (levou o Kikito de melhor curta no Festival de Gramado 2008) e no exterior. “Um dia ele ouviu um senhor que tocava na orquestra de Basie dizer que estava cansado de viajar, que não agüentava mais a estrada e iria se aposentar. Ali percebeu que seu instrumento poderia se tornar um passaporte para o mundo”, diz o diretor. E as viagens de Booker não tardariam a começar.
Elevou a São Paulo, Pernambuco e Paraná. Rodrigo conta que Booker “também morou na Argentina, onde se viciou em cocaína e fugiu para o Uruguai para tentar se livrar do vício que acabou substituindo por cachaça e maconha”.

ASCENSÃO E QUEDA
“Nós fomos diretamente para a casa do meu amigo, onde sua mãe e dois irmãos menores nos receberam calorosamente. Tomei logo um banho e tentei ficar sóbrio. Melhorei um pouco, comi uma típica refeição [paranaense] e estava pronto para dormir. Meu amigo disse ‘ainda não’, e me levou para conhecer o meu futuro patrão. O Clube era um lugar de jogo com cartas e dados onde os plantadores de café ficavam algum ou mais tempo. Quando subimos para o 2º andar, fomos examinados rapidamente dos pés à cabeça. Eu olhei para a esquerda daquele quartinho e vi pistolas de todas as marcas penduradas na parede. Era o check room. Eu sorri. Nem no Texas tinha um check room. Aqueles fazendeiros eram todos ricos, cheios de dinheiro. Aquela terra vermelha do Paraná, com personalidades fortes, me fez lembrar de alguma forma Oklahoma.” Assim foi a chegada de Booker a Londrina, no Paraná, contada pelo próprio.
“Sua derrocada com a cachaça também começou ali”, conta Ranulfo Pedreiro, 39, jornalista responsável por uma grande pesquisa sobre o músico. Pedreiro diz que o material encontrado é muito vago. “É difícil achar dados confiáveis. Seu espírito nômade não o deixava parado por muito tempo no mesmo local. Era um apaixonado pela noite e pela pingam, que passou a preferir ao uísque”, acrescenta. E Booker confirma: “Lá, embaixo, na esquina, tinha um bar, aberto durante a noite. Em todos os intervalos eu ia até lá e tomava a minha dose de cana. Naturalmente, nunca ofendia os fregueses. Sentava, tomava alguns goles de uísque, pedia licença para ir ao banheiro, corria, rapidamente, para o bar na esquina, tomava quatro ou cinco goles de cachaça, e voava de volta pelas escadas para a mesa, pedia desculpas pela ausência e acabava o resto do uísque”.



O músico encontrou em Londrina uma cidade com muito dinheiro circulando devido às fazendas cafeeiras. As “casas noturnas” pipocavam. Além das mesas de jogos que odiava, Pittman convivia com moçoilas de todos os tipos que se ofereciam para os endinheirados fazendeiros. “Senti alguma coisa tocando dentro nesta atmosfera nova e diferente. Apesar de ter sido criado no Texas, nunca fui ligado à vida no campo. Dallas, naquela época, era uma cidade em crescimento, sem cavalos ou vacas para ver e muito asfalto. Eu agora estava sendo apresentado a um cenário diferente e mais fascinante do que antes. Naquela noite, toquei com um entusiasmo novo. Praticamente todos os homens usavam botas e chapéus de aba larga. As mocinhas do cabaré, em sua maioria, eram de São Paulo.”
A essa altura o saxofonista já tinha se rendido ao vício da cachaça. “O Paraná é muito frio, especialmente à noite. Mas eu tocava à noite, tomava aquela cachaça forte e quase não sentia frio.” Nesse cenário digno dos grandes cabarés de Nova York, o músico construiu fama. Mas a pinga o fez torrar todo o dinheiro que ganhou e logo começou a trabalhar a troco da maldita. Ranulfo diz que Booker chegou ao fundo do poço. “Mendigou trocados pelas ruas e perdeu o saxofone por causa da bebida. E o mais incrível é que mesmo assim não deixou de viajar. Como não tinha dinheiro, começou a circular por cidades da região como Santo Antônio da Platina e Cornélio Procópio. Dormia em qualquer lugar.” Um dia estava pintando as paredes de uma casa de reputação duvidosa em Cornélio quando foi procurado por um amigo que trazia um recorte de jornal que noticiava sua morte. Buca tomou isso como um sinal.

A SAGA DE BOOKER PITTMAN
JAZZ E CACHAÇA
por CESAR LOPES 29 de janeiro, 2009

http://blueblogger.zip.net/arch2009-01-25_2009-01-31.html

4 de Agosto 2017:24 horas con LOUIS ARMSTRONG

Mi lista

wysu

Lo mas leido

Hot Club de Limoges

CONTACTO

rpjazzfiles@gmail.com

Suscribirse por Email

cz

CSS

bb

oscar

oscar
.

u

"no son todos los que estan...ni estan todos los que son..."

1934 (1) 1936 (2) 1938 (1) 1950 (1) 1957 (6) 1958 (1) 1959 (3) 1960 (3) 1961 (2) 1963 (2) 1964 (1) 1965 (2) 1966 (3) 1967 (1) 1968 (1) 1970 (1) 1971 (1) 1973 (2) 1977 (2) 1981 (1) 1985 (1) 1987 (2) 1989 (1) 1992 (1) 1996 (1) 2002 (1) 2003 (1) 2012 (1) 2013 (2) 2014 (1) 2015 (3) 2016 (10) 2017 (7) abel lescano (1) adalberto cevasco (6) adrian iaies (1) adrian segers (1) agrupacion nuevo jazz (1) agustin pereyra lucena (1) ahmed ratip (1) aida martinez (6) albert haim (2) albertino corvini (1) alberto alonso (6) alberto canonico (1) alberto favero (1) alberto magnone (4) alberto varela (2) ale pacello (1) alejandra genta (3) alex sanguinetti (1) alfonso attie (1) alfonso ferramosca (3) alfonso santini (3) alfredo espinoza (6) alfredo monetti (1) alfredo radoszynski (4) alfredo remus (7) alfredo silvera lima (2) alfredo wulf (1) alfredo wulff (1) alvaro escudero (1) alvaro menanteau (1) american jazz festival (2) anders (1) andres bedo (2) andres boiarsky (2) andres pellican (1) angel atienza (1) angel pocho gatti (3) angel sucheras (2) angel varela rey (1) antigua jazz band (6) antonino restuccia (1) antonio carrizo (1) antonio lagarde (1) antonio serrano (1) aquellos discos (2) ara tokatlian (2) argentine swing (1) arnaldo salustio (2) arturo puertas (1) arturo schneider (2) astarita (1) astor piazzolla (10) ASUNCION 2011 (1) audem big band (1) aurelio palacios (1) babel fm (1) barcelona hot angels (1) barry moral (3) bebe eguia (1) bebo valdes (1) benny goodman (3) beny izaguirre (1) Berenice Corti (1) bernardo baraj (3) berugo carambula (4) beto wassington (1) beto satragni (2) biarritz jazz band (2) bibi miranda (1) bill evans (3) bix (1) blackie (8) blackie and her boys (2) blue art records (2) bo gathu (1) bob reid (1) bobby branca (2) bobby shew (1) booker pittman (5) bop club (1) boris big band (1) brazofuerte all stars (1) bristol jazz band (1) buby lavecchia (4) buby paolillo (2) bud freeman (1) bud shank (1) Buenos Aires Jazz 2011 (1) Buenos Aires Jazz 2012 (1) buenos aires jazz fusion (1) bugatu (1) cab calloway (1) camerata (3) canal 13 (1) caoba (1) caoba jazz band (4) capuano tomey (1) caramelo matos (1) carlos acosta (2) carlos alvarez (1) carlos avallone (1) carlos balmaceda (2) carlos bassi (1) carlos carli (5) carlos casalla (1) carlos costantini (3) carlos franzetti (1) carlos ingrassia (2) carlos inzillo (6) carlos lastra (1) carlos piriz (3) carlos sastre (1) carlos tealdo alizieri (3) carlos weiske (1) carmen pi (1) case (1) cesar parisi (1) chachi ferreira (1) chachi zaragoza (2) chango farias gomez (1) charlie johnson (1) charlie parker (2) chicago stompers (6) chichi santucci (1) chichito cabral (1) chico novarro (1) chile (2) china zorrilla (2) chocho paolini (3) christian kellens (1) cine plaza (1) CINE RADIO ACTUALIDAD (1) clark terry (1) clasjazz (1) claude luter (3) claudio parissi (2) claudio slon (3) club san juan evangelista (1) coco martin (1) coleman hawkins (1) conjunto santa anita (1) Conny (1) cono castro (2) cordoba jazz festival 2010 (1) cordoba jazz festival 2012 (1) cotton pickers (1) creole jazz band (1) cristina aguayo (1) cuarteto ragtime (2) cuatro vientos (1) d (1) d3 (1) dajos bela (1) dalmiro gonzalez (2) damian allegretti (1) daniel agosto (1) daniel bertolone (1) daniel camelo (1) daniel lagarde (5) daniel lencina (11) daniel piazzolla (1) dante varela (2) davenport five (2) DEBLUVAN (1) deborah carter (2) delta jazz band (1) dia internacional del jazz 2013 (4) dias de blues (1) dich haymes (1) dick farney (1) Dick Whitsell (1) diego bussola (1) diego goldztein (1) discos industria nacional (1) dixieland reminders (1) dizzy (1) dizzy gillespie (3) django (1) domingo cura (4) domingo medina (1) don dean (2) donna caroll (6) dori caymmi (1) dorita davis (1) duccio castelli (1) duke ellington (9) dushan di concilio (1) earl hines (2) eddie condon (1) eddie pequenino (3) eddie porcile (2) edgardo carrizo (1) edgardo falero (3) edmond hall (2) eduado useta (1) eduardo casalla (4) eduardo giovinazzo (5) eduardo martiarena (1) eduardo ravera (1) eduardo useta (1) el astro de los discos (1) elbio faig (2) elbio rodriguez barilari (1) elena mañosa (1) eleuterio yribarren (1) eliana pittman (1) elio gerardi (1) elio rietti (1) ella fitzgerald (3) ellis larkins (1) elvin jones (1) embassy (1) emisora del sur (1) enrico rava (2) enrique costa (1) enrique crespo (3) enrique de boni (5) enrique firpi (3) enrique gutierres de leon (1) enrique hetzel (1) enrique mitchell (1) enrique rivera (1) enrique varela (1) enrique villegas (22) ensemble de jazz gitano (4) erika soberal (1) ernesto acher (5) ernesto jodos (2) ernesto zeppa (1) escalandrum (1) estacion central big banda (3) eugene h ellemes (1) eureka jazz band (1) fats fernandez (9) fats waller (1) federico britos (11) federico garcia vigil (5) federico lechner (1) fenix jazz band (5) fernando gelbard (5) fernando labrada (1) fernando leynaud (1) fernando notaro (1) fernando romeo (1) fernando tarres (1) Festival de Mar del Plata (1) festival de Punta del Este (5) festival de Santa Fe (1) Festivla de jazz de Montevideo 2011 (1) flamingo (1) fm urquiza (13) francisco fattoruso (2) francisco yobino (1) franco luciani (2) fredy mendez (2) friedrich gulda (1) gary gazaway (1) gaston buenseñor (2) gaston contenti (2) gathu (1) gato barbieri (12) Gene Lees (1) gerardo alonso (1) gerardo forino (1) gerardo gandini (2) german boco (1) giant steps (1) grano cortinez (1) grupo del plata (1) guadalupe raventos (1) guardia vieja jazz band (3) guillermo bazzola (1) guillermo facal (2) guillermo fuentes rey (2) guillermo gallelli (1) guillermo lancelotti (2) guillermo mc gill (1) guillermo orce remis (4) gustavo bergalli (11) gustavo cortajerena (1) gustavo fernandez (1) gustavo kerestezachi (4) gustavo musso (1) gustavo villalba (4) gutierrez de leon (2) hamilton varela (2) Harold Jones (1) harold mickey (2) harry james (1) hawaian serenaders (1) heber escayola (3) hebert parrillo (2) hector gutierrez (1) hector basso (3) hector basualdo (1) hector bingert (18) hector caffera (2) hector ceravolo (1) hector costita (14) hector larrea (3) hector lopez furst (7) hector y su jazz (3) henri salvador (1) hermenegildo sabat (5) hernan avella (1) hernan cassibba (1) hernan merlo (2) hernan oliva (7) hernan ramirez (2) hnos bonasorte (1) hnos silva (1) homero alsina thevenet (2) horace silver (1) horacio chivo borraro (7) horacio di yorio (1) horacio ferrer (1) horacio fumero (2) horacio larumbe (3) horacio malvicino (11) horacio pintos (2) horacio vargas (1) horaciolarumbe (1) horrzt prentki (1) hot blowers (2) hot club (1) hot club 4 (1) hot club de buenos aires (1) hot club de montevideo (5) hot four (1) hot jazz band (1) hugo adesso (1) hugo alfaro (1) hugo diaz (2) hugo fattoruso (7) hugo heredia (1) hugo jasa (1) hugo pierre (9) international dixieland jazz (1) ismael paz (2) jamboree jazz club (1) jazz & pop (1) jazz a la calle (6) jazz a la calle 2009 (1) jazz acustico 2016 (1) jazz and pop (2) jazz at lincoln center orchestra (1) jazz caliente (4) jazz casino (1) jazz cats (1) jazz club olivos (1) jazz en abril 2013 (1) jazz en abril 2014 (1) jazz en la argentina (1) jazz entre amigos (1) jazz entre amigos RTVE (1) jazz in argentina (1) jazz indiana pals (1) jazz magazine (3) jazz tiem quintet (1) jazz tour (2) jazz tour 2008 (1) jazz tour 2010 (1) jazzmania all stars (2) jazzologia (12) jazztour (1) jelly roll trio (1) jim hall (2) jimmy campbell (1) joao missali (1) jorge alcaraz (1) jorge anders (9) jorge buetto (1) jorge camiruaga (1) jorge cichero (3) jorge cutello (2) jorge dalto (2) jorge gonzalez (11) jorge lagos (3) jorge lopez ruiz (12) jorge monteros (1) jorge navarro (14) jorge nocetti (2) jorge pablo cajarville (1) jorge padin (1) jorge pataro (1) jorge pinchevsky (1) jorge rodriguez Stark (2) jorge sadi (1) jorge sclavo (3) jorge trasante (1) jose martinez suarez (1) jose ignacion mazzanti (1) José Luis Ajzenmesser (1) jose luis perez (2) jose reinoso (2) jose schmid (2) jose wisemberg (1) juan carlos bazan (2) juan carlos caceres (1) juan carlos cirigliano (2) juan carlos rodriguez (2) juan carlos thorry (1) juan chinicci (1) juan claudio cifuentes (2) juan cruz de urquiza (1) juan duprat (1) juan lamas (1) juan marcos cobo (1) juan prada trio (1) juan rafael grezzi (12) juan torres (1) julio cortazar (1) julio cuccurullo (3) julio frade (6) julio guglielmi (2) julio gugulielmi (1) julio julian (1) kakum s jazz band (3) ken hamilton (1) kenny dorham (1) kinescopio (1) kony (1) la banda elastica (1) la guagua (4) la peña del jazz (6) lalo schiffrin (3) lalo schifrin (6) lapataia (7) lapatia (1) lauro ayestaran (1) leandro garcia (1) leandro mendaro (3) leny andrade (1) leon klimovsky (2) leonardo amuedo (2) les loups (1) les luthiers (1) Les Rout (1) lionel hampton (1) liquid jazz (1) litto nebbia (4) lobito lagarde (1) lois blue (7) los blue strings (3) los bossambistas (1) los dixielanders (2) los estudiantes argentinos (2) los estudiantes daneses (2) los estudiantes de hollywood (1) los estudiantes holandeses (3) los picking up timers (1) los pusilanimes (1) los soldaditos de johnny (1) louis armstrong (8) louis armtrong (2) louis vola (4) louisiana jazz band (1) luis a artigas (1) luis casalla (1) luis ceravolo (5) luis di matteo (3) luis firpo (1) luis maria casalla (1) luis pasquet (4) luis rodriguez jurado (2) LUIS SALINAS (1) luis silva (1) luis terriel (1) luiz chaves (1) luna park (1) m5 (1) mac ke macs (1) major holley (1) manolo guardia (7) manuel fraga (3) manuel salsamendi (4) maranata (1) marcelo gallo (2) marcelo peralta (1) mardeljazz (1) maria de fatima (1) maria noel taranto (4) maria puga lareo (1) marian mc partland (1) mariano loiacono (1) mariano tito (1) mario fernandez (1) mario nicoli (2) marito cosentino (3) marne mallo (1) martin darre (1) martin ibarburu (1) martin muller (1) maximilano nathan (1) medio y medio (1) mega big band (1) melopea (1) micheline day (1) micky lerman (4) Miguel Vera Cifras (1) mike dogliotti (5) mike ribas (1) mike stern (1) mingo martino (3) mingo roverano (1) mjq (1) monico aguilera (3) montevideo (1) mr dixie (1) nando michelin (2) nano herrera (6) nat king cole (1) nathan cuarteto (1) nelson cedrez (1) nestor astarita (14) nestor ortiz oderigo (2) New jazz Sextet (1) new orleans jass band (1) new orleans jazz band (1) newport (1) nhils di concilio (1) norberto gandini (1) norberto machline (1) norberto minichillo (2) NOTAS NEGRAS (1) notorious (1) numa rey (1) nymar ferreyro (1) nymar tenreyro (1) omega brass band (1) opa (6) opus 4 (1) orfeo negro (1) oscar aleman (12) oscar giunta (2) oscar lopez ruiz (1) oscar pandolfi (1) oscar peterson (1) oscar pipa burgueño (1) oscar serrano (2) oscar tissera (2) osvaldo fattorusso (3) osvaldo ferrer (6) osvaldo fresedo (2) osvaldo lopez (1) osvaldo ricci (2) osvaldo tarantino (1) ovidio alvarez (1) pablo garrido (4) pablo ledesma (1) paco mañosa (5) palacio peñarol (1) panchito nole (5) paquito d rivera (1) paquito freigido (1) patricia clarck (1) Paul Winter (1) paula shocron (2) pedro freire (1) pedro iturralde (1) pedro linale (6) pedro ruiz (2) pepe robles (1) pichi mazzei (8) pierre allier (1) pimienta negra (5) pocho lapouble (8) popo romano (2) porteña jazz band (17) primera plana (2) Punta del Este 2012 (1) Punta del este 2013 (3) Punta del Este 2015 (1) quintero swing hot de chile (1) radio el mundo (1) radiomontaje (1) raul grano cortinez (1) raul medina (1) ray nolan (1) ray ventura (1) rca (1) red hot american band (1) red mckenzie (1) redondel (1) remus (1) retaguardia jazz band (1) ribereña jazz band (1) ricado nole (1) ricardo figueira (1) ricardo leon (1) ricardo lew (4) ricardo nole (3) ricardo pellican (6) ricardo risetti (1) Richard Evans (1) rick riccardi (2) ringo thielmann (1) rivorecords (1) roberto cesari jr (1) roberto cora (2) roberto galletti (4) roberto giordano (1) roberto zavalla (3) rodolfo alchourron (4) rodolfo mederos (1) rodolfo suzac (1) rolando vismara (2) rolling stompers (1) romeu silva (1) ruben barbieri (4) ruben lopez furst (16) ruben monaco (1) ruben picon olaondo (1) ruben rada (9) rudy ayala (1) rulo vignolles (1) sabrina lastman (1) samba joven (1) san isidro 2012 (1) san javier 2009 (1) san rey (1) san wooding (1) santa anita (1) santa maria jazz band (2) santa paula serenaders (5) santa rosa 2011 (2) santiago ameijenda (4) santiago giacobbe (5) santiago grezzi (1) santiago gutierrez (2) santiago luz (3) santos lipesker (2) saxofones por cuatro (2) saxofones x 4 (5) sergio faluotico (1) sergio mihanovich (5) sergio paolucci (1) sergio pujol (2) sergio tamburri (1) sincopa y ritmo (8) small jazz band (2) sodre (1) soledad bauza (1) susana gutman (1) swing 39 (5) swingtimers (3) talero pellegrini (2) tamba trio (1) tangentes en jazz (1) teddy wilson (1) teledoce (1) tenorio jr (1) tercera generacion (1) tete montoliu (1) the crazy clowns jazz band (3) the dixielanders (1) the georgians jazz band (5) the hot blowers (1) the lazy loopers (1) the picking up timers (2) the rada s old boys (1) the southern siders (1) the yellowjackets (1) tito martino (4) todo el jazz (3) tom kirk (2) tomas fraga (2) Tony Harris (1) tony mc gill (1) toots thielemans (1) toquinho (1) totem (1) tres para el jazz (3) trio fattoruso (1) trova discos (1) ubaldo gonzalez lanuza (3) universijazz (1) urbano moraes (1) uy trio (3) victor pronzato (1) vinicius de moraes (1) virginia martinez (1) virginia mills (1) vittorio bachetta (1) walter coronda (1) walter gomez (1) walter malosetti (4) walter malossetti (1) walter rinavera (2) walter thiers (3) Warren Bernhardt (1) washington bertolin (1) washington pintos (1) washington quintas moreno (8) wild bill davison (1) wilson de oliveira (3) woody herman (2) zafhfaroni (1) zimbo trio (3) zurdo roizner (4)

Google+ Followers